CircusFórum

Olá! Sê bem-vindo ao CircusFórum =D
O primeiro e único fórum da Britney Spears em Portugal!

Se ainda não estás registado no fórum, regista-te e diverte-te com os fãs já cadastrados!















A equipa - Circuspt.com

Relógio

Vídeo do Momento

"Prerogative | A fragrance for all"

Tradutor

Networks









B’ Quote

''Be fearless in your choices, and don't be afraid to be yourself!" -Britney Spears (Teen Choice Awards 2015)

Compra:

"GLORY"

FNAC || iTunes

RESIDÊNCIA

TicketMaster

Apoiado por:



    Britney Spears ao vivo: Ilusão ou Realidade?

    Compartilhe
    avatar
    Fábio4Kill
    Admin
    Admin

    Masculino
    Posts : 21699
    Idade : 31
    Localização : Vila Nova de Gaia
    Data de inscrição : 16/03/2008
    Alerta :
    0 / 1000 / 100

    Britney Spears ao vivo: Ilusão ou Realidade?

    Mensagem por Fábio4Kill em Seg 20 Ago - 0:32:08



    Nervos, antecipação, ilusões e muita admiração. Saí do concerto de Britney Spears em Oslo radiante: “Se já a amava, agora amo-a ainda mais”, repetia. Apesar da extraordinária experiência e do grande espetáculo, não posso deixar de comentar o regime Meet&Greet que parece deixar os fãs tristes e desiludidos. Entre ver Britney Spears na primeira fila de um concerto ou conhecê-la no backstage, a primeira opção mostra-se bastante mais apelativa. Esta foi a minha aventura #PieceOfMe.






    Se no dia 9 de Novembro de 2011 alguém me tivesse dito, à saída do (na altura) Pavilhão Atlântico, que estaria sete anos mais tarde a assistir novamente a um concerto de Britney Spears não acreditava. Se, ainda por cima, me dissessem que este concerto faria parte de uma digressão mundial esgotada, com uma Britney Spears empenhada, feliz e linda e que eu estaria precisamente na primeira fila desse espetáculo, possivelmente ria às gargalhadas e diria: “Que sonho!” E não é que tudo isso realmente aconteceu e acabei por realizar (novamente) um sonho?

    Parece que foi ontem… Bom, não fica muito longe disso visto que só passou uma semana e poucos dias desde o concerto em Oslo, mas se formos a ver, a “Piece Of Me Tour” já passou, desde então, pela Suécia, Alemanha, pela Bélgica e já voltou ao Reino Unido. Todas estas paragens faz tudo parecer mais distante.
    Foi no passado dia 10 de Agosto que fui até à Telenor Arena, em Oslo na Noruega, para assistir à “Piece Of Me Tour” ao vivo e a cores. Se me for pedida a palavra mais adequada para descrever toda esta aventura, esta seria “surreal”. Porquê? Porque já conheço este concerto há mais de quatro anos e sempre o encarei como uma espécie de sonho… Um concerto que conheço tão bem através de vídeos, fotografias e áudios mas que sempre pareceu distante por ser apresentado exclusivamente em Las Vegas, uma viagem que não dá para o bolso de todos os fãs de Britney Spears.

    Bom, entrei na arena conhecendo o palco de trás para a frente e cada detalhe dos remixes tocados. Sem prática, já conhecia a maioria das coreografias e até já sabia as pequenas intervenções feitas pela Britney a meio das canções: “Are you ready to break the ice?”, costuma dizer antes de começar a música com o mesmo nome. Mas nem por isso, a experiência foi menos especial… Bem pelo contrário. Fora todo este sentimento surreal, parecia a primeira vez que a ia ver ao vivo. Apesar de continuar a adorar o espetáculo “The Femme Fatale Tour”, qualquer fã sabe que a Britney Spears de hoje não é a mesma de 2011, menos empenhada, menos divertida e menos feliz… Tal como não é a mesma de 2003, o que é completamente aceitável.

    Foi exatamente às 18:00h que os portadores dos bilhetes early entry entraram na arena. Estava agarrado à grade e, embora me tenham pedido para ceder o lugar, mantive-me firme e nunca dei tréguas. Uma das primeiras coisas que reparámos pouco depois da entrada foi a dimensão do palco… É muito mais pequeno do que parece nos vídeos… Pelo menos a nível de largura. Após o perímetro estar estudado, a espera pelas 21:00h (entrada de Britney) começava.

    Atrás de mim chegavam dois fãs que tinham ido conhecer o backstage da tour e se preparavam para o Meet&Greet que acontecia às 19:30h. Era um homem e uma mulher e estavam visivelmente nervosos. Após algum tempo de conversa, lá foram para o ponto de encontro. A hora do Meet&Greet coincidia com a entrada de Pitbull em palco, encarregue da abertur. O rapper subiu ao palco e depositou todos os grandes êxitos que conhecemos dele: “I Know You Want Me”, “Feel This Moment”, “Timber” ou “Give Me Everything”. No final, agradeceu a Britney Spears pela oportunidade, mostrando todo o respeito que tem pela Princesa do Pop. Os assistentes de palco rapidamente retiraram o material de Pitbull do palco e, agora, apenas se via uma cortina preta que tapava as estruturas de Spears.

    Pouco depois, o rapaz e a rapariga que foram até ao backstage conhecer Britney Spears estavam de volta. Não demorou muito até que ela começasse a chorar“Parecia que ela não estava lá. Não deu abraços a ninguém… Disse que estava doente.” A rapariga mostrava-se desiludida, mas ao mesmo tempo tentava convencer-se de que “ao menos tinha tido esta oportunidade”. Não consegui vê-la chorar e disse: “Não chores, por favor. Todos sabemos por tudo o que ela passou… Ela é tímida, sente-se desconfortável com muita gente à volta dela. Tal como sabemos que ela não vai cantar ao vivo quando compramos um bilhete para a ver, também sabemos que o Meet&Greet vai ser complicado. Ao menos ela sabe, ou soube por momentos, que existes e isso é algo a recordar.”

    As palavras acalmaram-na. Quanto ao rapaz, este também se mostrou desiludido, mas rapidamente se focou no concerto que estava prestes a começar e mostrou-se grato pela experiência.

    Perto das 21:05h, as luzes apagaram-se, a cortina preta foi retirada e os sons introdutórios de “Work Bitch” começavam. Poucos segundos depois, lá estava Britney Spears na lateral direita do palco após uma entrada triunfal. O Telenor Arena delirou e rapidamente se pôs a cantar cada música com a Princesa do Pop. Afinal de contas, o alinhamento conta com todos os hits da sua carreira… É impossível não as conhecer e cantarolá-las mesmo sem ser fanático.

    Antes de “Break The Ice” e, para contrariar o meu pensamento de que sabia exatamente tudo o que ela ia dizer, gritou: “O que é vocês fazem quando estão fechados num quarto por três horas? PASSAM-SE!” Rapidamente e, antes de a música começar, pediu à sua equipa de som que aumentasse o volume dos in-ear monitors. Aliás, durante grande parte do concerto, Britney fez vários sinais para a sua banda de modo a expressar como queria o som, algo que não se vê em todos os vídeos e que mostra que, afinal, Britney Spears não sobe só ao palco para dançar e fazer playback. Ela sabe o que tem de ser feito e como deve ser feito. São quase 20 anos nisto e é ridículo pensar de outra forma qualquer.

    Durante a mais de hora e meia, Britney Spears não parou um segundo em palco. Fosse a dançar, a subir as estruturas laterais, a deslocar-se de um lado para o outro, não houve um momento de descanso para a cantora que deslumbrava o público cada vez que voltava ao cenário. Falando nas saídas e regressos ao palco, não pude deixar de reparar o quão divertida Britney estava (ou simplesmente é). Atrás da estrutura esquerda do palco (antes de entrar), consegui vê-la a fazer danças engraçadas com os dançarinos e, várias vezes, enquanto se deslocava ao centro do palco dava uma palmada no rabo de um ou outro dançarino… É ótimo ver esta relação saudável e de amizade que ela mantém com a sua equipa de dançarinos.

    Outro aspeto que deixa qualquer fã derretido é o facto de durante o concerto inteiro, haver muito poucos momentos em que Spears não esteja a sorrir. Nota-se a sua humildadefelicidadededicação e simpatia. No entanto, e para tristeza de muitos, o contacto visual da cantora com o público é pouco ou nulo. Talvez pela sua timidez, Spears se sinta mais confortável a olhar para a escuridão à sua frente do que para os fãs da primeira fila. Se isso lhe permite entregar um melhor espetáculo, então, estou seguro de que ninguém se importa.

    Outro momento chave deste concerto foi a interação com o público antes de “Freakshow”. Mais uma vez, contrariou a minha ideia de que sabia o discurso que se seguia ao optar por fazer um jogo com o público“Vamos ver que lado grita mais alto!” Começou com o esquerdo que não a surpreendeu: “Repetição obrigatória!” Já no lado direito – no qual estava incluido – não teve dúvidas: “Este lado ganha definitivamente!” Ao palco, subiu um morador de Los Angeles que chegou à Telenor Arena com o trabalho de casa feito. Para quem não sabe, geralmente são os dançarinos que ficam com a tarefa de escolher a famosa vítima que sobe ao palco e, por isso, o fã apanhou os dançarinos à entrada da arena e ofereceu-lhes roupas da Massimo Dutti e afins. Resultou!

    O concerto estava a chegar ao fim e faltavam cinco temas que rapidamente se tornaram em apenas três. “Slumber Party” e “Touch Of My Hand” voltaram a ficar de fora e “Toxic” arrancava. Os fãs perto de mim repreendiam a decisão: “Então e a ‘Touch Of My Hand’?” Nada feito, foi mesmo a vez de “Toxic”, “Stronger” e “(You Drive Me) Crazy” que, apesar de tudo, deixou a audiência em delírio a cantar tão alto quanto o som de palco. Antes de “Till The World Ends”, a Princesa do Pop voltou e disse: “Oslo, prontos para mais uma?”

    O espetáculo terminou com muitos confettispulos e gritos e com a prova que Britney Spears está longe de um fim. Com quase 20 anos de carreira, a eterna Princesa do Pop consegue ainda esgotar espetáculos à volta do mundo, mesmo sem um grande sucesso há quatro anos. Britney Spears é uma lenda e nunca o vai deixar de ser. Influenciou milhões e, com certeza que, o seu legado vai continuar a viver por décadas e décadas.

    Enquanto fã que a segue há muitos desses 20 anos, não podia estar mais orgulhoso de tudo o que ela conquistou e naquilo em que ela se tornou. Apesar de se notar que ela gosta genuinamente do que faz, nota-se que também o faz pelos fãs e nós só temos de agradecer. Vê-la em 2011 e, agora, em 2018 prova aos olhos de qualquer um que ela está muito melhor e bem mais saudável. Nunca a vamos ver dançar como na era “Britney” ou “In The Zone”, mas ao menos vamos vê-la mais feliz do que nunca.

    Obrigado, Britney.


    Bilhete early entry ou Meet&Greet?


    Posso dizer que me foi dada a oportunidade de ter um bilhete Meet&Greet e não me arrependo de o ter recusado em troca de um Early Entry. É óbvio que Britney Spears não se sente confortável à volta de muitas pessoas e, por isso, é também óbvio que se dependesse de si, não havia Meet&Greets.

    Talvez seja melhor, viver sob a ilusão de que ela é tudo aquilo que a imaginamos do que encarar uma realidade fria e chocante. Talvez seja melhor vê-la de perto durante uma hora e meia do que ter uma fotografia de um momento que não durou mais de vinte segundos e não correspondeu minimamente às nossas expectativas.

    Apesar disso, trata-se apenas de uma opinião de um fã que a segue há vários anos e não posso ser hipócrita ao ponto de dizer que não gostava de a conhecer… É mentira, mas talvez, não no registo Meet&Greet.


    _________________

      Data/hora atual: Dom 21 Out - 19:45:47